DIA MUNDIAL do DADOR de SANGUE

 

Karl Landsteiner (médico)

A celebração do Dia Mundial do Dador de Sangue tem como objetivo aumentar a consciência da necessidade de componentes sanguíneos seguros e agradecer a todos os dadores as suas dádivas voluntárias e benévolas, bem como reconhecer a sua importância e contributo em salvar vidas e em melhorar a saúde e a qualidade de vida de muitos doentes.

O Dia Mundial do Dador de Sangue é comemorado desde 2005, quando se adotou a data de 14 de junho para honrar os dadores voluntários. O dia marca o nascimento do médico austríaco, Karl Landsteiner.

Landsteiner colheu amostras de sangue de diversas pessoas, isolou os glóbulos vermelhos e fez diferentes combinações entre plasma e glóbulos vermelhos. Em alguns casos os glóbulos se juntaram, formando grânulos e em outros isso não ocorria. Em 1900 descobriu as diferenças básicas do comportamento do sangue de uma pessoa em relação ao de outras.

Karl Landsteiner foi o primeiro pesquisador a identificar grupos diversos entre seres humanos. Ele considerou que havia três tipos de sangue – A, B e O, descobriu-se assim os tipos ou grupos sanguíneos, criando o “sistema de classificação sanguínea de Landsteiner ou sistema ABO”. Posteriormente outros cientistas identificaram um quarto tipo, que foi nomeado AB.

Já nos Estados Unidos, no Rockefeller Institute for Medical Research, em Nova Iorque, no ano de 1922, com o auxílio de seu assistente, também descobriu o sistema Rh. No sistema ABO, distinguem-se quatro grupos sanguíneos “grupo A, grupo B, grupo AB, e o grupo O”. O fator Rh refere-se ao complexo de substâncias que pode ser encontrado em algumas pessoas. O sangue que o possui é classificado como Rh positivo, o que não possui, como Rh negativo.

É recordado também por ter sido um dos proponentes do termo “anticorpo”, para substâncias responsáveis pela aglutinação do sangue.

Em 1930, Karl Landsteiner foi agraciado com o Prémio Nobel de Medicina ou Filosofia, pela descoberta dos grupos sanguíneos humanos, o que permitiu o desenvolvimento das pesquisas e a transfusão de sangue como rotina médica.