Grupo Humanitário de Dadores de Sangue da Covilhã

fundação:
setembro de 1992
contactos

Rua D. Sancho I, 7 - cave
6200 - 197 Covilhã

Tel. 27 533 23 07
ghdscovilha@sapo.pt

resumo histórico

Grupo Humanitário de Dadores de Sangue da Covilhã

Dar, dar o que quer que seja, sem qualquer outra intenção que não seja ajudar, é um ato que nem todos são capazes de fazer.

Mas, porque ainda há quem o faça, eis a razão porque nasceu este “Grupo Humanitário Dadores de Sangue da Covilhã” oficialmente a contribuir para a causa da dádiva de sangue desde 1988, ano em que nasceu oficialmente este Grupo, pois ele já existia, graças à boa vontade de um grupo de pessoas, incapazes de cederem ao seu próprio cansaço.

Foi então que entre os anos 1981/82, dois grandes Dadores de Sangue, Rui Ferreira da Silva e Luís Filipe Marques, ambos já falecidos, mas sempre vivos na nossa memória e a quem respeitosamente prestámos homenagem, com o apoio do Dr. Vinhas, conseguiram fundar o Grupo de Dadores de Sangue da Covilhã.

Lutando com imensas dificuldades e com sedes provisórias, sempre conseguiram seguir em frente com a obra que se tinham proposto.

Em 1985, com a ajuda do Hospital, que nos facultou os dados do ficheiro dos Dadores, convocámo-los para uma reunião em 08 de Junho.

Com cerca de quatro dezenas de Dadores, foi aprovado o projeto dos Estatutos e constituída a direção, que foi empossada pelos Sócios presentes.

Fez-se então a primeira colheita pública, a primeira na Covilhã que muito animou o Grupo para seguir em frente.

Em 1986, e contornando todos os obstáculos existentes, o Grupo organizou uma colheita pública de sangue, desta vez no átrio da Câmara Municipal da Covilhã.

Em 1987, e mediante previa candidatura, coube ao Grupo da Covilhã, a responsabilidade da organização do IV Convívio Nacional dos Dadores de Sangue.

Já no final da festa, um trágico acidente nas Portas dos Hermínios, um autocarro de passageiros que não pertencia ao Convívio, fez perder algumas vidas, e muitos feridos.

Foi então que com toda a sua humanidade, os dadores de sangue, deixaram a festa, acorreram em massa ajudando a transportar os feridos para o Hospital, dando de seguida o seu sangue.

Alguns dias depois, a Câmara Municipal da Covilhã, na pessoa do seu presidente, Sr. Álvaro Ramos, entrega uma sala nos pavilhões da FAEC, para servir de sede ao nosso grupo.

Entretanto, a tragédia toca o Grupo, quando em 1989 morre um dos grandes dinamizadores e seu Primeiro Presidente da Direção – Luís Filipe Marques.

Depois foi a morte de outra grande figura – Victor Baptista em 02/08/1991 e em 05/07/1992 – Rui Manuel Ferreira da Silva – o grande dinamizador e primeiro presidente da Assembleia Geral.

Embora tristes continuamos a trabalhar, na sensibilização e recolha de sangue, e a sede definitiva chegou em 1992, cuja inauguração teve lugar em 28 de Setembro.

Chegou o ano de 1994, e com ele mais uma grande tarefa o Grupo abraçou o IX Congresso Nacional e Internacional de Dadores de Sangue.

Nele estiveram representadas largas dezenas de Associações espalhadas por todo o país, que com a sua presença motivaram mais a Dádiva de Sangue.

Continuando a nossa motivação em 1997 organizamos “uma Acão de formação”, destinada a todas as Associações da zona centro do país.

Continuamos com o nosso trabalho, motivando e sensibilizando, tanto na Covilhã como no nosso concelho, fizemos recolhas de sangue, em colaboração com o nosso Hospital, e o Instituto Português de Sangue / Coimbra, a par com as muitas sessões de esclarecimento que temos feito em escolas, coletividades e associações.

Conseguimos com os dadores do Tortosendo, criar um Núcleo do Grupo, em Abril de 1998, que com a sua contribuição nos tem ajudado, no sentido de não haver falta de sangue no Centro Hospitalar Cova da Beira.

A sede do Grupo encontra-se aberta todos os dias úteis, e há vários anos mantemos uma funcionária a tempo inteiro, para assim podermos assegurar o normal serviço e expediente diário, bem como a recolha quinzenal que o IPST vem fazer à Covilhã.

Por que dar sangue… É dar Vida… Nós damos o melhor de nós

“O nosso sangue”

 

 

eventos e colheitas
Património Nacional
IV Convívio Nacional dos Dadores de Sangue - 1987
IX Congresso Nacional e Internacional de Dadores de Sangue - 1994
V Simpósio sobre a Dádiva de Sangue - 2015
Formação Dádiva de Sangue - junho 2016
mesa da assembleia geral
  • Presidente - José Jesus Nunes
  • Vice-presidente - Jaime Manuel Conceição Pedro
  • 1ª Secretária - Olinda Maria A. Q. Barata Carrola
  • 2º Secretário - Abel Fernando Pereira Cardoso
direção
  • Presidente - Manuel Casegas Carrola
  • 1º Vice-presidente - Luísa Trindade Branco
  • 2º Vice-presidente - Luís Victor T. Mesquita Nunes
  • Secretário - Carlos Alberto Franco Matos
  • Tesoureiro - Maria Natividade S. B. Pombo
  • Vogal - Maria Dulce J. F. S. Anastácio
  • Vogal - Victor Manuel Pinto Santos
conselho fiscal
  • Presidente - Paula Cristina C. Gomes Carrilho
  • 1º Relator - Carlos José Dias Rodrigues
  • 2º Relator - Rui Francisco Pereira Esteves